Biologia em pauta

Acidentes com animais peçonhentos aumentam no verão

animais

No verão, com a elevação das temperaturas e umidade, aumenta o número de casos de acidentes com animais peçonhentos, como escorpiões, aranhas e serpentes, inclusive nas áreas urbanas.

Esses animais possuem glândulas produtoras de veneno, que, quando injetado nas pessoas por meio de picada, causa dor e pode levar ao óbito.

Giuseppe Puorto, Biólogo do Instituto Butantan e conselheiro do Conselho Regional de Biologia da 1ª Região (CRBio-01), informa que a maior parte dos acidentes com animais peçonhentos no Brasil é causada por escorpiões, espécie selvagem que se adaptou bem ao ambiente urbano. Houve 155 mil acidentes com escorpiões no país em 2019, quantitativo que deve se manter em 2020 - ano cujas estatísticas de acidentes ainda serão divulgadas.

As aranhas são responsáveis pelo segundo maior número de casos de acidentes com animais peçonhentos. No Brasil, em 2019, houve cerca de 37 mil acidentes com aranhas.

Os acidentes com serpentes acontecem principalmente nas áreas rurais, mas há casos nas periferias das cidades. Registrou-se no Brasil, em 2019, cerca de 30 mil acidentes, a maior parte com jararacas.

Continue acompanhando as redes sociais e o portal do CRBio-01! Ao longo da série “animais peçonhentos”, serão detalhadas as características dos acidentes com esses três animais, os respectivos procedimentos de socorro, além do tratamento e medidas de prevenção recomendadas.

(Publicado em 19 de fevereiro de 2021)

CRBio Digital

Serviços Online

Transparência

Anuncie