Biologia em pauta

Estudo identifica alteração genética de tumores cerebrais altamente fatais

09 de agosto de 2017 - Entre os diversos tipos de tumores cerebrais cancerígenos, 70% são astrocitomas, cuja fatalidade pode chegar a 90% dos casos. Pesquisa desenvolvida pela Bióloga Valeria Valente, da Unesp do campus de Araraquara, com apoio da FAPESP, busca identificar os mecanismos que tornam os astrocitomas tão agressivos e encontrar formas de melhorar o tratamento de cada paciente. Para saber mais, clique aqui.


Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada, Assessoria de Imprensa do CRBio-01

Anuncie

CRBio Digital

Área do Biólogo

Transparência